Lula diz que seu governo foi “obra de Deus”

0
579

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem percorrendo vários estados do Brasil fazendo discursos que podem ser caracterizados como “pré-campanha”.

No mais recente, que encerrou sua passagem por Minas Gerais, ele falou durante mais de uma hora a algumas centenas de militantes na Praça da Estação, centro de Belo Horizonte.

No mesmo horário, perto dali, na Praça Sete, os membros do movimento Direita Minas –  grupo pró Jair Bolsonaro – fazia uma manifestação contra o petista.

Após enfileirar uma série de meias verdades e criticar a Lava Jato, dizendo que a força-tarefa lhe deve desculpas, Lula fez uma análise nada sensata de seus oito anos de governo, distorcendo fatos e repetindo conhecidos chavões petistas.

“Sair da presidência da República, depois de 8 anos de mandato, com 87% de ‘bom e ótimo’ só pode ser obra de Deus.  Obviamente que a Dilma ajudou muito”, afirmou.

Esse tipo de retórica religiosa é o mesmo usado no mês passado em Pernambuco, quando

afirmou que não teria chegado onde chegou “sem o dedo de Deus”.

Repetidamente denunciado por delatores e alvo de várias operações da Polícia, Lula poderá ser impedido de concorrer à presidência no ano que vem. Devido à sua condenação na Operação Lava Jato, por corrupção e lavagem de dinheiro, pode ser enquadrado na lei da ficha limpa.

Durante a caravana, o político, que aparece bem nas pesquisas, afirma que a única maneira de impedir que ele volte ao Planalto é o derrotando nas urnas.

PUBLICIDADE