A eleição de Lula ou Bolsonaro pode provocar a volta do terrorismo ou até mesmo uma guerra civil? Confira as hipóteses

0
274

As eleições presidenciais de 2018 estão se aproximando e a maior parte dos brasileiros está dividida entre dois pré-candidatos de posições antagônicas e extremas: o ex-presidente Lula e o deputado Jair Bolsonaro.

Os eleitores do polo de esquerda, mesmo aqueles de partidos mais radicais – como o PSOL, PSTU e PCdoB – se aglutinam em defesa do petista Lula, já condenando em primeira instância e que corre o risco de não estar presente na disputa, que tem a eleição marcada para o dia 7 de outubro.

Do outro lado, os eleitores mais conservadores, de extrema direita, já elegeram Bolsonaro como o único candidato capaz de vencer Lula ou outro candidato de esquerda na disputa pela Presidência da República. Eleitores de direita mais moderados também estão propensos a votar no ex-capitão do Exército.

E já há algum tempo que a rixa entre lulistas e bolsonaristas tomou conta do Brasil, principalmente nas redes sociais, onde a troca de insultos e até ameaças é vista diariamente. Páginas no Facebook que apoiam Lula e Bolsonaro vomitam ódio todos os dias uns contra os outros.

Lula eleito poderia desencadear uma revolta entre os militares

Entretanto, a briga verbal e escrita das redes sociais já ganhou as ruas e lugares públicos. Já foram registrados entreveros dos seguidores de Lula e Bolsonaro em algumas universidades e instituto federais em cidades Brasil afora. A troca de insultos e sopapos acontece com frequência.

Em algumas manifestações de ruas, tanto de um lado como do outro, também já foram registrados confrontos que acabaram em pancadaria. E a Polícia Federal vem acompanhando o problema com preocupação, haja vista que as ameaças de morte estão acontecendo e o temor é que se transformem em realidade.

Com a aproximação da campanha o acirramento dos ânimos deve aumentar. Consequentemente, com possíveis ações que desaguem em violência. A preocupação maior das autoridades públicas seria com os tais movimentos sociais ligados a Lula e ao PT, como o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra e os Sem Teto.

E é na hipótese de eleição de um dos dois, tanto Lula como Bolsonaro, que os especialistas em segurança pública temem a eclosão de desobediência civil que poderia chegar até a uma guerra entre brasileiros.

A eleição de Bolsonaro despertaria a ira dos movimentos sociais e estudantis

Os analistas dizem que, em caso de vitória de Lula, alguns setores do meio militar não aceitarão a volta do ex-presidente ao poder. Tanto nas policiais militares como nas Forças Armadas haveriam cabeças dispostas a impedir o retorno do petista. Inclusive, há um forte movimento que prega a intervenção militar.

E se o eleito for Jair Bolsonaro a revolta se concentraria principalmente entre os movimentos sociais e no meio estudantil, notadamente em universidade federais. As autoridades preveem que tanto o MST como o MTST espalhariam o caos pelo país, invadindo propriedades privadas e repartições públicas e fechando estradas.

A inteligência das Forças Armadas teme que a Venezuela, governada por um regime autoritário e de esquerda, poderia fornecer armamentos aos militantes de esquerda. Neste caso, seria muito provável termos a volta do terrorismo no Brasil, como aconteceu nos tempos em que o País era governado pelos militares.

Já uma guerra civil, propriamente dita, só aconteceria se envolvesse forças militares lutando entre si. Os especialistas dizem que seria difícil acontecer, haja vista a unidade entre o Exército, Marinha e Aeronáutica. Mas também não seria impossível de acontecer, pois haveria militares simpatizantes do petismo nas alas mais jovens das três forças.
De todo modo, resta torcer para que o Brasil não saia mais dividido do que já se encontra após as eleições de outubro. Seria muito triste vermos brasileiros lutando contra brasileiros.