Você acredita que uma avó foi capaz de usar o próprio neto de 4 anos em rituais de magia negra?

0
362

O mundo está virado. A cada dia somos pegos de surpresa por alguma insanidade cometida pelo ser humano. Alguns fatos de tão bizarros que são passam a ser quase que inacreditáveis perante a opinião pública. Um caso que aconteceu em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, e que teve um desfecho nesta terça-feira (9), é um exemplo.

A senhora Cladir Vargas Miranda, 62 anos, foi condenada a 16 anos e quatro meses de prisão por tortura, associação criminosa com envolvimento de adolescentes e por dar bebida alcoólica à criança. A decisão foi publicada no Diário Oficial da Justiça desta terça-feira (9).

Segundo as investigações, a vovó do mal torturava o neto de apenas quatro anos de idade em rituais de magia negra. O caso chegou ao conhecimento da polícia quando o menino foi internado na Santa Casa de Campo Grande com queimaduras no rosto, fratura em um dos braços, ferimentos nos olhos e saco escrotal, além de quadro de desnutrição e anemia importante.

Vários objetos usados para tortura foram encontrados na casa, como também imagens de demônios e de outras personagens da magia negra, conforme podem ser vistas na fotografia acima.

A bruxa ficou presa durante seis meses quando as agressões foram descobertas. Na época, ela negou que soubesse das agressões e tortura durante rituais de magia negra. Ela conseguiu liberdade condicional e, em fevereiro de 2017, a Justiça cassou o habeas corpus obrigando-a a retornar ao presídio.

A vovó bruxa se encontra presa (Fotos: divulgação Polícia Civil)

Outros três infelizes, familiares do menino e envolvidos nas sessões de tortura, foram julgados e condenados no ano passado. O menino foi adotado por uma nova família e está bem, mas continua fazendo acompanhamento psicológico para tratar o trauma.